Planejamento destaca normativo que aperfeiçoa governança em gestão de contratos

Posted on Posted in ARTIGOS

por J. U. Jacoby Fernandes

No Diário Oficial da União do último dia 25 de janeiro, foi publicada1 a Instrução Normativa nº 02/2018, que estabelece regras e diretrizes para a execução de contrato de prestação de serviço a ser celebrado entre a União e instituições financeiras oficiais federais, para atuação como mandatárias da União na gestão operacional de contratos de repasse. A medida busca aperfeiçoar a avaliação e controle das obras executadas por meio de parcerias.

Em manifestação recente, o secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin, destacou a importância da medida: “Nosso principal foco com esta medida é definir um modelo mais eficiente, moderno e transparente de contratualização das atividades desenvolvidas pela mandatária para o acompanhamento das obras em todo o país. Essa mudança aperfeiçoará a gestão das transferências voluntárias realizadas por contratos de repasse, conferindo maior governança ao processo de ponta-a-ponta”2, afirmou em evento de apresentação da norma.

Para fins conceituais, a norma destaca quem são as mandatárias da União:

III – Contratada/Mandatária da União: instituição financeira oficial federal que atua como mandatária da União ou da Entidade da Administração pública federal, sendo responsável pela celebração e gestão operacional dos contratos de repasses, regulados pela Portaria Interministerial MP/MF/CGU nº 424, de 2016, voltados para execução de programas geridos pela Administração federal lastreados com recursos consignados no Orçamento Geral da União para Transferências Voluntárias da União e operacionalizadas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse – SICONV;1

Nesse sentido, caso tenham interesse em participar como mandatárias, é preciso que as instituições financeiras realizem o credenciamento por meio de ofício enviado à Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento com os seguintes documentos: formulário de credenciamento preenchido; comprovação dos requisitos de habilitação jurídica, fiscal e trabalhista; autorização para funcionamento na condição de Instituição Bancária expedida pelo Banco Central do Brasil; e declaração de que possui capacidade técnica de atendimento com estrutura corporativa em todo o território nacional adequada à prestação do serviço, tendo ao menos uma representação em cada unidade da Federação.

O credenciamento das instituições financeiras, porém, pode ser encerrado, caso estas não cumpram os requisitos previstos. São eles:

I – a não manutenção das condições de credenciamento e habilitação exigidas nesta Instrução Normativa e na Lei nº 8.666, de 1993;

II – o não cumprimento ou cumprimento irregular por parte da Mandatária/Contratada, sem a devida justificativa, de cláusulas contratuais, especificações ou prazos estabelecidos;

III – o atraso ou paralisação na execução dos serviços, sem a devida justificativa e prévia comunicação à contratante;

IV – o atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos devidos à Mandatária/Contratada por serviços executados e aceitos pela contratante, salvo nos casos de calamidade pública, grave perturbação da ordem interna ou guerra, assegurado à Mandatária/Contratada o direito de optar pela suspensão do cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação; ou

V – o interesse mútuo das partes contratantes, desde que manifestado com antecedência mínima de 120 (cento e vinte) dias, na forma e na ocorrência de quaisquer das hipóteses previstas nos arts. 77 a 80 da Lei nº 8.666, de 1993.1

A norma prevê, por fim, que os serviços prestados serão acompanhados pela Administração Pública Federal durante o período de vigência do contrato e aferidos com base no Instrumento de Medição de Resultado – IMR. “Até a completa adequação do SICONV, o acompanhamento e o monitoramento das atividades que dependam de evolução do SICONV serão verificados por meio físico ou serão suspensos até a efetiva implantação tecnológica”, conclui a norma.

1 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO. Instrução Normativa nº 02, de 24 de janeiro de 2018. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 jan. 2018. Seção 1, p. 128-142.

2 Executivo Federal promove melhoria da governança nas obras executadas por meio de parcerias. Portal do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Disponível em: <http://www.planejamento.gov.br/noticias/executivo-federal-promove-melhoria-da-governanca-nas-obras-executadas-por-meio-de-parcerias>. Acesso em: 27 fev. 2018.